Becky Albertalli, O Coração de Simon Contra o Mundo

     Mas Simon sente-se confortável dentro do armário. Afinal, de que lhe vale ser o centro das atenções? Por isso, escolhe viver com essa sua faceta engarrafada dentro de si. Ou, pelo menos, até conhecer Blue, um amigo virtual anónimo que apenas revela frequentar a escola de Simon e ser também gay em segredo. 

   Os e-mails que troca com Blue são os únicos momentos em que Simon se sente livre para ser fiel à sua identidade, tendo-lhes, portanto, uma grande estima. No entanto, quando um colega de teatro descobre os e-mails e ameaça expô-los à escola inteira a não ser que Simon lhe faça um pequenino favor, fica claro que a mudança está para vir e que será arrebatadora… 

   Nas páginas deste livro encontramos uma história ternurenta sobre uma realidade com a qual nos deparamos cada vez mais, nesta nossa sociedade em constante remodelação. Trata-se de um testemunho honesto e formidavelmente despretencioso que dá voz àqueles que ainda não a encontraram em si, um incentivo ao respeito e à tolerância quando estes não estão garantidos e, na essência mais pura – e julgo ser relevante realçar isto -, apenas mais uma história de adolescentes para adolescentes. 

   Aproveito ainda para partilhar convosco uma frase deste livro que:

   “As pessoas são mesmo como salas enormes e janelas pequenas. E talvez isso seja bom, porque não paramos de nos surpreender uns aos outros.” 

   Com isto, convido-vos a conhecer Simon e a sua luta contra um mundo que vive dentro dele. Que tal vos parece? 

 

Diana Oliveira (dezembro de 2018)